Blog

Ver todos posts do Blog

Como a gestão de benefícios reduz custos

O que você procura é um programa de benefícios que garanta redução de custos, certo? Por isso é importante que você leia esse texto até o final. Assim, descobrirá que é possível oferecer diferenciais aos seus colaboradores e ainda obter incentivos fiscais para a empresa. Quando bem administrada e com o suporte necessário, a gestão de benefícios reduz custos.

Para começar, saiba que existem diversas formas de oferecer benefícios aos colaboradores. Aqui estamos falando de produtos como vale-refeição, vale-alimentação, vale-transporte, vale-combustível, antecipação salarial, premiações, ações motivacionais, entre muitos outros. O principal é entender como eles são seus importantes aliados. Então vamos lá.

 

Você ganha duplamente

Existem diversas vantagens em oferecer benefícios aos colaboradores. A primeira está no nível de satisfação que o funcionário terá com a empresa. O que nos leva para o segundo ponto. Essa maior satisfação é revertida no desempenho e produtividade. Já pensou que o nosso bem-estar reflete em vários aspectos da vida? O trabalho também é afetado positivamente.

Para além dos resultados comportamentais, uma boa gestão de benefícios reduz custos em outro aspecto. Na retenção de talentos. Ter um bom programa de benefícios é visto como um diferencial pelo trabalhador. Além de ter as mentes mais inteligentes do mercado atuando a seu favor, você não precisa arcar com gastos relacionados a seleção e contratação. Assim, é possível obter vantagens que beneficiam a todos.

 

Aprendendo como a gestão de benefícios reduz custos

Você já está entendendo que uma boa gestão de benefícios reduz custos. Mas como isso acontece na prática? A resposta está nos incentivos fiscais. Isso mesmo. Quem oferece um programa de benefícios para os colaboradores percebe as vantagens num importante ponto: a diminuição dos impostos.

Para entender como isso funciona, é preciso primeiro conhecer o PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), criado pela Lei nº 6.321, de 14 de abril de 1976. As empresas inscritas no PAT recebem uma série de isenções. Além disso, a legislação do programa permite que o valor do benefício seja descontado em folha de pagamento do colaborador, desde que o desconto não ultrapasse os 20%.

 

A vantagem se aplica nos seguintes casos:

Empresas com tributação com base no lucro real

Podem deduzir do imposto de renda até 4% das despesas com benefícios relacionados a alimentação dos colaboradores. Além disso, ficam isentas de encargos como FGTS e Previdência.

 

Simples ou tributação com base no lucro presumido

A empresa recebe a isenção dos encargos de INSS e FGTS, por conta dos benefícios de alimentação pagos ao funcionário, mas os valores não podem ser deduzidos do imposto de renda.

É por isso que, atualmente, mais de 148 mil empresas adotam o PAT, privilegiando mais de 14 milhões de empregados. Benefícios como vale-refeição e vale-alimentação podem estar vinculados ao PAT. Assim, você obtém o diferencial decisivo que estava procurando ao optar por uma gestão de benefícios que gere redução de custos.

 

Transformando ferramentas e parceiros em aliados

Agora que você já aprendeu como reduzir custos através de uma boa gestão de benefícios, vem a pergunta: por onde eu começo? Existem empresas especializadas que podem te auxiliar nesse processo. Assim, você terá a seu dispor ferramentas e parceiros que serão essenciais nessa jornada de crescimento e otimização de gastos.

A expertise de uma empresa contribui – e muito – na simplificação dos processos do RH. Além disso, você terá autonomia para gerir os benefícios online e atendimento personalizado. Se você procura uma solução integrada, está na hora de optar por uma gestão de benefícios eficiente que gere redução de custos. Clique aqui e entenda como podemos fazer a diferença no seu dia a dia.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atenção, credenciado!

A Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF) de 2020 já está disponível para consulta.

CLIQUE AQUI