Blog

Ver todos posts do Blog Empresas ganham incentivos fiscais com vale refeição

Você sabia que o vale-refeição é um benefício que leva incentivos fiscais para a empresa?

Quando se está à procura de um novo emprego, vários detalhes relacionados à vaga chamam a atenção do futuro candidato. Porém, o que está fazendo a grande diferença no momento da candidatura à vaga é o pacote de benefícios oferecido pela empresa. E não somente os colaboradores saem ganhando. Um exemplo disso é que empresas ganham incentivos fiscais com vale refeição.

Mas antes de entendermos essa história, vejamos como é possível assegurar ao trabalhador diversos diferenciais. Até porque, todos eles fazem uma boa diferença no seu orçamento final. Por exemplo, com o vale-alimentação e/ou refeição, fica mais fácil economizar o que seria gasto com o próprio salário. E economia é sempre bem-vinda, né?

É possível afirmar que ambos os benefícios funcionam como uma evolução da cesta básica. Lembra que esse era o principal diferencial para os colaboradores alguns anos atrás? Os tempos mudaram e agora é a vez do trabalhador de ter uma facilidade como o vale-refeição e alimentação na palma da mão.

 

Vale-alimentação x Vale-refeição

Agora, que você já sabe que existem essas duas opções de benefícios, vamos entender um pouco a diferença entre elas? Diferentemente do vale-alimentação, em que uma quantia fixa é concedida por mês, o vale-refeição disponibiliza uma quantia diária ao colaborador. Por isso, quando se fala em facilitar o dia a dia, essa é a melhor opção.

Dessa forma, o dinheiro é utilizado para pagar lanches, almoços e jantares em estabelecimentos variados. Restaurantes, lanchonetes, padarias e todos os outros locais que estejam conveniados à um vale-refeição.

Contudo, esse benefício não costuma ser aceito em supermercados, hipermercados e outros estabelecimentos semelhantes. Portanto, o seu uso é feito geralmente durante a jornada de trabalho e em locais que vendem alimentos prontos.

Para a empresa, o vale-refeição pode ser mais interessante que montar um restaurante em sua sede. O custo com a contratação de mão de obra qualificada e uso de espaço para isso talvez não compense. Além disso, os trabalhadores ficam livres para escolher onde almoçar. Mais: eles pode decidir qual valor deseja gastar com a sua alimentação diária.

No entanto, independentemente de qual benefício será concedido, o mais importante de tudo, é claro, é a satisfação do trabalhador. Um colaborador feliz, saudável e com a mente equilibrada é sinônimo de produtividade. Por isso, os benefícios são essenciais para que ele se sinta motivado a atingir as metas individuais e coletivas.  

 

E na prática, como funciona o retorno para a empresa?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o vale-refeição, vamos entender suas vantagens para o negócio. Empresas ganham incentivos fiscais com vale refeição. Oferecer benefícios aos seus funcionários não é uma via de mão única. O retorno pode vir através dos próprios trabalhadores. Uma prova disso é a produtividade e um bom relacionamento com a companhia. Outro ponto positivo é a dedução de despesas. Quer entender melhor? Continue lendo!

O que poucas pessoas que não são da área de RH sabem é que o governo federal possui um programa chamado PAT.  O PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador) foi criado pela Lei nº 6.321, de 14 de abril de 1976. Ele faculta às pessoas jurídicas (empresas) a dedução das despesas com a alimentação dos próprios trabalhadores em até 4% do Imposto de Renda (IR) devido.

As empresas inscritas no PAT recebem uma série de isenções. Cada caso vai depender do regime de tributação ao qual estão submetidas. Entenda aqui cada um deles:

 

Empresas com tributação com base no lucro real

Podem deduzir do imposto de renda até 4% das despesas com benefícios relacionados a alimentação dos colaboradores. Além disso, ficam isentas de encargos como FGTS e Previdência.

 

Simples ou tributação com base no lucro presumido

A empresa recebe a isenção dos encargos de INSS e FGTS, por conta dos benefícios de alimentação pagos ao funcionário, mas os valores não podem ser deduzidos do imposto de renda.

 

Programa de Alimentação do Trabalhador

Hoje em dia, são mais de 148 mil empresas que adotaram o Programa de Alimentação do Trabalhador, atendendo mais de 14 milhões de empregados. O vale-alimentação traz valores pré-definidos que podem ser utilizados na compra de produtos alimentícios em padarias, supermercados, açougues e delicatessens.

 Já o vale-refeição possibilita ao beneficiado realizar suas refeições diárias em restaurantes e lanchonetes credenciados. Tanto um como outro benefício contribuem com a qualidade nutricional como ajudam na dedução de impostos.

 

Fique por dentro!  

O vale-alimentação, juntamente ao vale-refeição, são grandes diferenciais para a sua empresa, e, com toda a certeza, para o seu colaborador. Acompanhe nosso site e nossas redes sociais para saber mais.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *