Notícias

Ver todas as notícias

Estratégias para lidar com o absenteísmo

Gestão - 22.01.18

As faltas e atrasos de colaboradores no trabalho são grandes problemas para as empresas, principalmente, quando são frequentes e não acontecem de maneira isolada. Isso é o absenteísmo, termo que define a falta constante do funcionário ao trabalho. Ou seja, é a soma dos períodos em que os empregados estão ausentes da organização, sendo que essa falta não está ligada ao desemprego, doença ou alguma licença legal e, muitas vezes, o funcionário tem o hábito de faltar e não apresentar justificativa compatível.

 

Controlar o absenteísmo é um grande desafio. Quando a ausência é pontual, isto é, acontece em raras ocasiões, não se apresenta como problema para a organização. No entanto, se a ocorrência de faltas tem um alto índice de frequência, é hora de a empresa acender um alerta e verificar as causas dessas faltas.

 

Dentre as principais causas do absenteísmo podemos citar:

 

  • Volume excessivo de trabalho;
  • Más condições para desempenho das funções;
  • Baixo reconhecimento;
  • Estresse;
  • Pressões no ambiente de trabalho;
  • Mau relacionamento da equipe;
  • Ergonomia do ambiente de trabalho.

 

O absenteísmo provoca diversos impactos negativos na produtividade de uma empresa, gerando diminuição dos lucros, queda na qualidade do serviço, insatisfação do cliente e sobrecarga de tarefas para outros profissionais. Controlar o absenteísmo é o grande desafio dos gestores de pessoas nos dias atuais.

 

Citamos abaixo algumas ações que podem auxiliar as organizações a diminuírem os percentuais de falta dos colaboradores:

 

  • Promova a qualidade de vida: promover palestras voltadas para o bem estar, incentivar a prática de esportes, a alimentação saudável e demais atitudes são formas de melhorar a saúde dos funcionários. E, consequentemente, diminuir o número de atestados médicos.

 

  • Defina um plano de carreira e políticas de remuneração e benefícios: o plano de carreira deve ser feito pelos gestores com a finalidade de buscar um equilíbrio entre interesse do profissional e da empresa. A existência de um plano de carreira demonstra as possibilidades de crescimento profissional dentro da empresa. As políticas de remuneração e benefícios servem para definir quais são os critérios que fundamentam aumentos salarias ou promoções internas, eliminando a subjetividade. Essa prática também incentiva o desenvolvimento e a qualificação das equipes.

 

  • Ofereça condições de trabalho favoráveis: oferecer layouts adequados e ergonomicamente planejados, além de assegurar os recursos necessários à execução das tarefas diárias, a segurança e a higiene desses espaços.

 

  • Crie metas individuais: devem ser definidas com base nos objetivos do escopo de tarefa de cada colaborador, gerando responsabilidade em toda a equipe. Primeiro, porque o funcionário vai entender o quanto sua ausência poderá interferir nos resultados do grupo e da empresa. Segundo, porque o profissional terá objetivos para cumprir se quiser manter-se no emprego.

 

  • Ofereça benefícios não monetários: quando uma empresa oferece benefícios que fogem do aspecto monetário, ela motiva ainda mais a sua equipe e cultiva um comprometimento do colaborador com as metas estipuladas. Portanto, procure desafiar o profissional a superar suas metas ao oferecer vouchers e cartões premiações que farão com que os profissionais sintam seus esforços valorizados. Na Nutricash temos o produto Nutricash Premium, que pode ser moldado conforme campanhas de endomarketing da empresa. Os benefícios não monetários mais interessantes são, de fato, aqueles que agreguem conhecimento e proporcionam uma experiência memorável ao colaborador.

 

  • Invista em treinamento e desenvolvimento: treinamento e desenvolvimento devem estar entre as prioridades de qualquer empresa. Um bom planejamento serve para capacitar as equipes e fazê-las atuar em outro nível de qualidade e excelência, e ainda promove a motivação interna.

 

Essas foram algumas estratégias que podem ser aplicadas em empresas de todos os portes. E, para implantar qualquer uma delas, é interessante que sejam realizadas pesquisas de clima organizacional, para estar atento às questões motivadoras das faltas, entender as dificuldades vividas e construir soluções para a empresa e seus funcionários.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *